Projecto da Disciplina de Projecto 3º Ano NTC
pesquisar neste blog
posts recentes

Entrega final, wooo-hooooo!

Testes de Interacção dos Docentes e Usabilidade da Mesa

Entrega Versão Beta

testes versao beta

Actualização das funcionalidades DeCATouch

Lista de bugs protótipo (código, funcionalidades, layout)

Módulos a desenvolver na versão beta

Testes de Interacção dos Docentes

Protótipo de Alta Fidelidade agora com lente

Entrega de Protótipo de Alta Fidelidade

arquivos

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Segunda-feira, 19 de Abril de 2010
Entrega da Especificação Técnica

1. Arquitectura do sistema

O sistema baseia-se em duas plataformas, sendo que uma se enquadra no âmbito web e a outra se define numa plataforma multitoque contruida pelo grupo.

Do lado da primeira, temos o site decatouch, programado sobre as linguagens de PHP, Javascript e base-de-dados em MySQL. Do lado do cliente multitoque temos um pc, ao qual estão ligados uma câmera Sony PS3 EyeToy e um projector de vídeo. A primeira dá ao CCV/Tbeta as informações de que este necessita, para posteriormente, em conjunção com o Actionscript e a biblioteca GestureWorks, se possa devolver um interface gráfico ao segundo dispositivo ligado a este pc.

A mesa propriamente dita funciona num setup LLP, em que se usam lasers infra-vermelhos (visíveis pela câmera) para identificar os eventos de toque, bem como uma superfície de projecção assente num painel de acrílico.

arquitectura do sistema decatouch

 

2. Mapa de Navegação

2.1. Área de backoffice
Uma vez que o projecto DecaTouch pressupõe o desenvolvimento de uma componente de backoffice e uma de front-end, torna-se necessário proceder à elaboração de dois mapas de navegação que permitam explicitar quais os "caminhos" que os diversos tipos de utilizador podem percorrer quer numa quer na outra componente.
Assim, e uma vez que na componente de backoffice existe a possibilidade de se registarem acessos de três tipos de utilizadores distintos, sentiu-se a necessidade de distinguir (através, na imagem apresentada, da cor) quatro conjunto de operações (sendo que três delas corresponderão aos três utilizadores já referidos - aluno, professor e administrador - correspondendo o quarto conjunto de operações, àquelas que são comuns a estes mesmos utilizadores.
Desta forma, as três funcionalidades identificadas com a cor vermelha (página inicial, log in e registo), que têm associadas outras tantas páginas, são aquelas que são comuns a todos os utilizadores que terão acesso à área de backoffice, uma vez que todos eles terão que efectuar um registo e, posteriormente, o log in.
Já a área identificada com a cor amarela (cujas funcionalidades são comuns aos utilizadores aluno e professor) tem, na sua origem, a possibilidade de interagir com os trabalhos da sua autoria (podendo, em relação a estes, introduzir, editar e activar/desactivar) e, caso tenha comentários por aprovar, surgirá também a opção de os aprovar ou reprovar.
Por outro lado, as funcionalidades identificadas com a cor azul (validar trabalhos dos seus alunos e activar/desactivar trabalhos) são especificamente dirigidas para o utilizador professor.
Por fim, com acesso a todos os trabalhos e com a possibilidade de os remover, há, identificadas a verde, as operações próprias do utilizador administrador.

mapa de navegação da backoffice
2.2 Front-End

No que diz respeito a esta área de front-end, e uma vez que só haverá um tipo de utilizador, o mapa de navegação apresentado é aquele com o qual o utilizador comum (ou utilizadores, uma vez que existe a possibilidade de ser multi-utilizador) se irá deparar. Assim, a área inicial contendo informação relevante do campus, estará disponível  sempre que a mesa esteja inactiva por um determinado tempo. Daí e, após o utilizador ter efectuado o gesto circular que permita o avanço da aplicação, o utilizador terá duas opções disponíveis: filtrar os trabalhos por curso ou aceder ao mapa do campus, sendo que nesta última opção, o utilizador ficará limitado à interacção com o mapa (acções de alterar a escala, a rotação e local).
Se optar pela visualização de trabalhos (através do filtro) o utilizador poderá optar pela sua disposição de em modo scroll (trabalhos em fila) ou em modo shuffle (trabalhos espalhados).
Em qualquer um destes modo é permitido ao utilizador (ou utilizadores) interagir com o(s) trabalho(s) procedendo à sua rotação, escalonamento e posicionamento. Uma vez que a imagem atinja uma certa dimensão, continua a ser possível efectuar essas operações (até um certo limite), surgindo os botões do menu que permite, numa primeira fase, "fechar" ou "virar" a imagem. Caso o utilizador opte por "virar" a imagem, torna-se possível efectuar quatro operações: voltar a "virar" a imagem, visualizar os comentários já efectuados ao trabalho, enviar o presente trabalho para o mail e comentar o trabalho.

mapa de navegação do front-end decatouch

3. Fluxogramas de funcionalidades relevantes

3.1 Backoffice

Foram efectuados fluxogramas para explicitar as principais funcionalidades dos dois diferentes componentes: assim, para o backoffice, há uma verificação sobre o facto do utilizador se tratar de um administrador ou não. Caso seja, surgirá um link que lhe possibilite a eliminação de trabalhos. Por outro lado, caso não se esteja perante um administrador, surge a possibilidade de inserção de trabalhos e de aprovação de comentários. Finalmente, e caso o utilizador seja um professor, surge o link para a validação de trabalhos. 

fluxograma 01 decatouch

O fluxograma seguinte representa as diferentes possibilidades que se apresentam ao utilizador (aluno ou professor) perante a intenção de colocar um trabalho na base de dados: desta forma, dependendo da escolha de uma das diferentes opções (trabalho interactivo,música, imagem, web, escrito ou vídeo), surgirá um formulário adaptado com áreas adaptadas para o efeito.  

tipos de trabalhos decatouch


3.2 Front-end

No que diz respeito aos fluxogramas referentes ao front-end, optou-se por apresentar o fluxograma da interacção inicial. A um eventual toque na superfície da mesa, importa distinguir o facto de, esse toque, constituir,ou não, um círculo (uma vez que a entrada do menu de boas-vindas está dependende da realização desse mesmo círculo por parte dos utilizadores). Deste modo, e caso não se esteja perante o referido círculo, é mostrada a informação de ajuda que informa o utilizador da necessidade de efectuar o gesto correcto para que surja o menu.

interacção inicial decatouch fluxograma

Também aquando da visualização e perante o escalamento de um trabalho importa saber se a dimensão do mesmo já ultrapassou um valor previamente estipulado. Caso ainda não tenha atingido esse valor, o trabalho passa a apresentar-se com a dimensão a que o utilizador o colocou sendo que, caso o valor pré-definido seja atingido, o trabalho entra na sua fase pormenorizada, mostrando as etiquetas reperentes aos mais conteúdos referentes a este mesmo trabalho.

fluxo resize decatouch

 

A partir do menu principal, o utilizador tem três áreas disponíveis: caso escolha a área home,a aplicação retornará ao menu principal, caso opte pela área campus ser-lhe-á mostrado o campus da UA e caso se decida pela área de trabalhos, surgirá, posteriormente, a opção de escolher um filtro. Conforme o filtro escolhido, representando os cursos de Design, Música, NTC e outros (Mestrado e Doutoramentos) serão, por defeito, apresentados os trabalhos organizados no modo scroll (em fila). Caso o utilizador opte por alterar a forma de apresentação dos trabalhos, estes passarão a dispor-se no modo shuffle (desorganizados), área na qual o utilizador pode optar por voltar a mudar a organização dos trabalhos, retornando ao modo scroll.

fluxo de filtros e disposição de trabalhos decatouch


4. Base de dados
O ponto de ligação entre a componente de backoffice e a área de front-end do projecto DecaTouch será o conjunto de trabalhos que serão colocados, através do upload de ficheiros efectuado no backoffice, pelos utilizadores identificados no ponto anterior e acedidos por um utilizador de tipologia única na área de front-end, a mesa multitoque. Essa base de dados terá como elemento central a entidade "trabalhos" pois tudo girará em torno desta quer numa componente quer na outra. Uma vez que, uma base de dados, pressupõe, por norma, que os dados que a compõem estejam agrupados de forma lógica, é a partir das várias possibilidades de agrupamento de dados,que se formam as restantes tabelas da mesma.
Assim, a possibilidade de os trabalhos se agruparem através do seu tipo (imagem, texto, vídeo, por exemplo) dá origem à tabela "tipostrabalho", da mesma forma que a tabela "curso", responde à possibilidade dos trabalhos se poderem agrupar pelos diferentes cursos do Departamento (Design, Música e NTC), havendo, igualmente, uma tabela destinada a organizar os comentários que sejam efectuados aos diferentes trabalhos.
Uma vez que cada curso tem diferentes unidades curriculares e que,cada uma delas pode ser responsável pela publicação de vários trabalhos, houve a necessidade de se criar uma tabela para as diferentes unidades curriculares e uma outra, de relação entre essas mesmas unidades curriculares e os trabalhos, que contenha a especificação de cada um dos trabalhos.
Por fim, no que diz respeito aos utilizadores, e uma vez existem os diferentes tipos já identificados, foi necessário criar uma tabela especificamente para o tipo de utilizador, uma para todas os utilizadores e uma outra que relacione as unidades curriculares e os utilizadores, identificando unívocamente cada um deles.

modelo base de dados decatouch


tags:

publicado por samueltraquina às 23:37

1

De caixinha a 24 de Abril de 2010 às 11:25
Olá...

Para que todos os autores dum dado trabalho (professores e alunos), possam interagir com esse trabalho (conforme descrito pelos blocos amarelos no mapa de navegação do backoffice), criem uma relação M:M entre as tabelas "trabalhos" e "users". Apaguem assim as duas relações 1:M existentes....

A tabela de relação(intermédia) conterá assim todas as associações entre um dado trabalho e os utilizadores que participaram no seu desenvolvimento.

A mesma tabela poderá ter ainda um campo adicional que sinalize qual desses utilizadores foi responsável pela introdução do trabalho no sistema.

A distinção dos professores e alunos associados a um trabalho será feita pelo tipo de utilizador a que cada um pertence...





Comentar post

mais sobre mim
Julho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


tags

todas as tags

subscrever feeds

RSSPosts

RSSComentários

RSSComentários do post